dicas-de-alimentacao-logo.gif








Dicas de alimentação para Diabéticos e Hipertensos

Para os hipertensos ou aqueles que possuem pressão alta, são os níveis elevados de pressão arterial que podem comprometer órgãos como o coração, os rins, o cérebro e os olhos. Estudos indicam que ela esteja associada à obesidade, além da genética do indivíduo, da má alimentação, do estresse, do sedentarismo e outros fatores.

Os diabéticos precisam fazer tratamento, pois possuem no sangue um aumento considerado de glicose. Tanto hipertensos, quanto diabéticos devem ter uma alimentação balanceada, justamente por causa dessa doença e para que o corpo possa funcionar adequadamente.
 
Veja algumas dicas de alimentação:

diabeteDiabéticos
  • Procure frutas com menor índice glicêmico (maçã e pera com casca);
  • Use adoçantes naturais;
  • Controle o peso;
  • Consuma aveia com moderação;
  • Fracione as suas refeições com a ajuda de um nutricionista;
  • Não consuma açúcar;
  • Consuma carboidratos integrais, como arroz, macarrão, pão, etc.;
  • Evite fritura, coma assados ou grelhados.

Hipertensos
  • Evite adoçantes com ciclamato e sacarina sódica;
  • Fraciona as suas refeições com a ajuda de um nutricionista;
  • Reduza o sal nas refeições;
  • Evite conservas, embutidos e defumados;
  • Não ingira bebidas alcoólicas;hipertensao
  • Evite alimentos industrializados com sódio e cloreto de sódio;
  • Consuma alimentos ricos em potássio, como  inhame, abóbora, cenoura, espinafre, maracujá, etc.;
  • Inclua alimentos ricos em magnésio como amêndoas, nozes, couve, etc.;
  • Evite bebidas estimulantes: chá-preto, refrigerantes, café, capuccino, etc.;
  • Tome muita água, principalmente 30 min antes ou depois das refeições;
  • Utilize temperos naturais;
  • Consuma leite desnatado, assim como derivados dele light;
  • Vá ao médico regularmente e não se esqueça de tomar os remédios, que são fundamentais para regular a pressão.

Doenças causadas pela má alimentação

Com a correria do dia a dia, muitos se esquecem de se alimentar de forma saudável. Quando as doenças aparecem, a reeducação alimentar ajuda-as a ter hábitos corretos na sua alimentação.

A obesidade é uma das doenças que mais atinge a população. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, ela é considera epidêmica. A obesidade é um excesso de gordura acumulada que, em graus elevados, gera riscos à saúde. Como consequência, ela desencadeia outros tipos de doenças como a hipertensão, o colesterol alto, a diabete, o enfarte e outras doenças.

Horário incorreto nas alimentações, gorduras, produtos industrializados diminuem os nutrientes e aumentam o risco de doenças. Veja algumas:

  • Doenças cardiovasculares, derivadas do alto consumo de calorias;
  • Doenças cancerígenas, como, por exemplo, o câncer de intestino, derivado da alimentação pobre em fibras;
  • Doenças intestinais, como a diarreia, gastrite;
  • Doenças do metabolismo, como diabete, cálculos renais e biliares e outras.
  • Doenças do aparelho locomotor e tecido conjuntivo, como exemplo, a artrite e a artrose.